Sexta-feira, 28 de Janeiro de 2022 Pesquisa no site
 
A OBORÉ
  Abertura
  Histórico
  Missão
  Frentes de Trabalho
  Parceiros
  Prêmios
  Fale Conosco
  Galeria de Fotos
Núcleo de Rádio
Núcleo de Cursos
Núcleo de Gestão da Informação
Notícias
Atividades Especiais
  Vereador Cláudio Fonseca debate sobre educação com repórteres do 10º Descobrir São Paulo
Texto: Ruam Oliveira e Germano Assad Foto: Ruam Oliveira
  27/05/2017


Na manhã deste sábado, 27, os estudantes do décimo módulo Descobrir São Paulo, Descobrir-se Repórter, realizado pela OBORÉ em parceria com a Escola do Parlamento, ouviram exposição do vereador Cláudio Fonseca (PPS), e o sabatinaram em conferência e coletiva de imprensa sobre temas relevantes que permeiam a educação no Brasil. 
 
O vereador, que é integrante da Comissão Permanente de Educação, Cultura e Esporte da Câmara e presidente do Sindicato dos Profissionais de Educação do Ensino Municipal de São Paulo (SINPEEM), falou sobre a CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) de sua autoria, que investiga a terceirização do Sistema Municipal de Educação - Creches, CEIs (Centro Educacional Infantil) e conveniadas - e a locação de imóveis para a rede conveniada. Ele também criticou o projeto de lei que abriga entre suas diretrizes o programa Escola sem Partido. "Escola sem partido é escola sem sentido", disse. O vereador ainda justificou sua fala dizendo que este programa é "uma tentativa de mordaça com os profissionais de educação", pois a escola é "um local de contradições". 

 
Os estudantes são incentivados a produzir seu material já durante a aula, como exercício diário da profissão. Foto: Ruam Oliveira

O diretor presidente da Escola do Parlamento, Humberto Dantas e a assessora de imprensa do vereador, Alexandra Penhalver, participaram de toda a dinâmica e contribuíram na avaliação interna do grupo de estudantes. Ela ressaltou a importância da sensibilidade para um repórter na hora de elaborar uma pergunta e principalmente no momento de abordar o entrevistado. 

 
 
O vereador segura o relatório publicado pela Comissão Municipal da Verdade, publicado pela Câmara de SP. Ao lado, estátua do pequeno jornaleiro. Foto: Ruam Oliveira

A ex-secretária de Direitos Humanos e Cidadania Patrícia Bezerra seria a segunda convidada do dia. Mas com o pedido de demissão , depois de classificar a ação da prefeitura contra dependentes químicos e moradores de rua no centro da cidade como "desastrosa", ela solicitou o adiamento do encontro, com nota oficial endereçada à coordenação do projeto:
 
"Diante da decisão da vereadora Patricia Bezerra de se afastar do cargo de Secretária Municipal de Direitos Humanos e Cidadania, na última quarta-feira, gostaríamos de comunicar que não será possível a participação no encontro com estudantes de jornalismo na Escola do Parlamento. Patricia está tratando da transição do cargo e de uma série de procedimentos burocráticos que exigem dedicação integral nos próximos dias. Gentilmente, a vereadora agradece o convite e pede desculpas pela ausência. Para Patrícia seria uma honra participar do encontro em outra oportunidade, em nova data, se assim for da vontade dos coordenadores deste programa. Estou à disposição de vocês para marcação de um novo encontro que, com toda certeza, será proveitoso para os estudantes e também para a vereadora".

Assista a Coletiva de Imprensa com o Vereador aqui
 
Intervenção na Praça 
 

Banca de jornais que receberá o nome do jornalista assassinado em 1975. Foto: Ruam Oliveira
 
Encerrada a coletiva de imprensa, os estudantes e coordenação do módulo, liderados pelo jornalista Sérgio Gomes, fizeram uma pequena intervenção na Praça Memorial Vladimir Herzog, colocando cartazes onde futuramente serão anexadas novas instalações. O espaço da banca de jornal será rebatizado, passando a chamar-se "Banca Vladimir Herzog", onde ficarão expostos todos os cartazes das edições do Prêmio Jornalístico Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos. 
 
Ao lado do painel intitulado "Guernica Brasileira", obra do artista plástico Elifas Andreato, serão inclusos os nomes dos mil e quatro jornalistas que assinaram o documento "Em nome da Verdade", texto que relata as circunstâncias da morte do jornalista. 
 

Legenda de onde será instalado painel contendo os nomes dos vencedores do Prêmio Jornalístico Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos. Foto: Ruam Oliveira


A banca de jornais fará parte das instalações da Praça. Na foto, o jornalista Sérgio Gomes e estudantes. Foto: Ruam Oliveira


A lista com os nomes dos 1004 jornalistas que assinaram o manifesto "Em nome da Verdade" ficará ao lado da obra Guernica Brasileira - ao fundo - de autoria do artista plástico Elifas Andreato. Foto: Ruam Oliveira
 
A Praça também receberá uma versão ampliada em grafite de imagem feita no culto ecumênico na catedral da Sé celebrado em razão do assassinato de Herzog, e também uma réplica em tamanho natural do troféu entregue aos vencedores do Prêmio Vladimir Herzog. 
 
O módulo Descobrir São Paulo, Descobrir-se Repórter é realizado pela OBORÉ em parceria com a Escola do Parlamento e tem apoio do Instituto de Pesquisa, Formação e Difusão em Políticas Públicas e Sociais (IPFD), da Abraji (Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo), do Sindicato dos Professores de SP (Sinpro-SP) e Sincidato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo (SJSP).
 
O tema da próxima coletiva é Sustentabilidade e os estudantes  irão entrevistar o ex-secretário do verde e meio ambiente na gestão Haddad, Rodrigo Ravena. 

Mais:

Repórteres do Futuro discutem Habitação com o arquiteto Ciro Pirondi, diretor da Escola da Cidade

Estudantes do 10º módulo sobre São Paulo entrevistam ex-secretário dos Transportes, Frederico Bussinger


 
 
 
   
  » Indique essa página a um amigo
 
 
 
Avenida Paulista, 2300 | Andar Pilotis | Edifício São Luis Gonzaga | 01310-300
São Paulo | SP | Brasil | 55 11 2847.4567 | (11) 99320.0068 |
obore@obore.com

Desenvolvimento

KBR Tec - Soluções Online