Segunda-feira, 26 de Fevereiro de 2024 Pesquisa no site
 
A OBORÉ
  Abertura
  Histórico
  Missão
  Frentes de Trabalho
  Parceiros
  Prêmios
  Fale Conosco
  Galeria de Fotos
Núcleo de Rádio
Núcleo de Cursos
Núcleo de Gestão da Informação
Notícias
Atividades Especiais
  Repórter do Futuro participa da cobertura do 10º Congresso Internacional da Abraji, em São Paulo
Da Abraji
  07/07/2015


A OBORÉ, em parceria com a Abraji, promoveu a cobertura oficial do 10º Congresso Internacional de Jornalismo Investigativo, realizado nos últimos dias 2, 3 e 4 de julho. O conteúdo foi confeccionado em uma redação laboratorial com 20 estudantes de jornalismo e 10 editores.

“É uma prática reflexiva para os estudantes. Eles aprendem como fazer uma cobertura, acompanhados por colegas que têm experiência, competência e tino para ensinar, para dividir conhecimento”, diz o jornalista João Paulo Charleaux, que coordenou a cobertura do Congresso deste ano.

Já é a sexta vez que o registro oficial do Congresso da Abraji é feito por estudantes que participam ou participaram do Projeto Repórter do Futuro, curso de extensão universitária oferecido há mais de 20 anos pela Oboré. Além da cobertura do evento, o projeto tem outros módulos temáticos: Descobrir São Paulo, descobrir-se repórter; Descobrir a Amazônia, descobrir-se repórter; Cobertura de conflitos armados; Jornalismo Criminal e Direito de Defesa; Jornalismo e Direitos Humanos.

A produção multimídia da equipe está em um site criado e administrado por eles próprios, e mostra alguns dos destaques do evento, como o painel de Evan Smith, co-fundador do Texas Tribune. Smith lotou o auditório ao falar sobre o modelo sustentável e sem fins lucrativos do veículo. Smith acredita que uma empresa jornalística que pretende ter lucro tende a oferecer uma cobertura menos imparcial, e por isso ele aposta no jornalismo sem fins de lucro.

Outro palestrante que ganhou destaque na cobertura foi o juiz Sergio Moro, que falou sobre a Operação Lava Jato e sua ligação com o jornalismo investigativo. Criando um embate com a postura do juiz, o Congresso trouxe ainda uma mesa com os advogados Fabio Tofic e David T. Azevedo, que criticaram a forma como a delação premiada vem sendo aplicada de forma arbitrária pelo Judiciário brasileiro.

Cercado de um forte esquema de segurança, Laurent Sourisseau, cartunista e diretor editorial do periódico satírico francês Charlie Hebdo, falou sobre os limites da liberdade de expressão, e das dificuldades de ser fazer um conteúdo satírico como o do jornal. Quando questionado se a redação estava otimista para o futuro, Riss respondeu: “Não. É preciso manter aqui uma cara de otimista, mas no fundo não estamos.”

Vencedora de dois Prêmios Pulitzer, a repórter do Washington Post Dana Priest fechou o ciclo de palestras do Congresso. Entre os tópicos de discussão, a jornalista comentou técnicas e procedimentos utilizados em mais de 30 anos de trabalho da publicação norte-americana.

Para conferir o conteúdo completo produzido pela redação do Repórter do Futuro, com textos, fotos e vídeos, acesse www.congresso2015.blogspot.com.br.

 
 
 
 
   
  » Indique essa página a um amigo
 
 
 
Avenida Paulista, 2300 | Andar Pilotis | Edifício São Luis Gonzaga | 01310-300
São Paulo | SP | Brasil | 55 11 2847.4567 | (11) 99320.0068 |
obore@obore.com

Desenvolvimento

KBR Tec - Soluções Online