Sábado, 22 de Janeiro de 2022 Pesquisa no site
 
A OBORÉ
  Abertura
  Histórico
  Missão
  Frentes de Trabalho
  Parceiros
  Prêmios
  Fale Conosco
  Galeria de Fotos
Núcleo de Rádio
Núcleo de Cursos
Núcleo de Gestão da Informação
Notícias
Atividades Especiais
  Em entrevista ao projeto Repórter do Futuro, Laerte diz que nunca deixou de ser militante
Naiara Araújo
  23/11/2014

O Projeto Repórter do Futuro promoveu uma entrevista coletiva com Laerte na 
Sala Vermelha do Itaú Cultural no último sábado, dia 22 de novembro. O evento 
foi realizado durante a tarde e contou com a presença de cerca de trinta pessoas, entre estudantes de comunicação, jornalistas e profissionais de outras áreas do mercado. 
 
A entrevista foi conduzida por Sergio Gomes, diretor da OBORÉ e amigo de Laerte desde quando eram estudantes da ECA-USP (Escola de Comunicação e Arte da Universidade de São Paulo). No primeiro momento, Laerte falou de sua participação na imprensa universitária e sindical, quando fez parte da equipe que criou a OBORÉ, na década de 1970.  
 
As obras de Laerte sempre foram críticas, principalmente ao cenário político do país, independentemente da época. Ela, que tem uma história ativa nesse meio desde o período da ditadura militar e que permanece até os dias de hoje, diz que nunca parou de ser militante.  Durante o evento, Laerte também falou de suas experiências com a música e com o cinema na época da universidade. 
 
Na coletiva, o lado feminino de Laerte despertou curiosidade e muitas perguntas foram direcionadas para a questão do gênero da cartunista. Para Laerte, que atualmente se considera uma travesti, o que se desenvolveu primeiro nesse novo momento de sua vida foi sua homossexualidade e depois a busca pelo gênero. 
 
Uma das perguntas questionava Laerte sobre fazer humor politicamente correto nos dias de hoje. Ela entende que os tempos mudaram e que as pessoas agora tem poder para questionar: não há mais espaço para piadas com negros, judeus, gays ou travestis. “O engraçadinho que faz isso diz que está sendo perseguido. [Mas] não adianta se apegar a um passado mítico, não dá mais”. 
 
Para Laerte, o melhor dos cartunistas do Brasil dos últimos tempos é o Jaguar Sérgio de Magalhães Gomes Jaguaribe).  A artista revelou ainda que não gosta da sensação nostálgica de rever todos os desenhos que já produziu. “Fez, tá feito!”. 
 
Quanto ao futuro, novos projetos estão chegando por aí: além de um livro, sem prazo definido para concluir, a artista está gravando uma série de programas semanais que será exibida no Canal Brasil a partir de 2015. Em Transando com Laerte, a cartunista irá receber 26 entrevistados, entre eles a cantora Fernanda Takai, o chargista Angeli, o humorista Gregório Duvivier e a atriz Marisa Orth.

 
 
 
 
   
  » Indique essa página a um amigo
 
 
 
Avenida Paulista, 2300 | Andar Pilotis | Edifício São Luis Gonzaga | 01310-300
São Paulo | SP | Brasil | 55 11 2847.4567 | (11) 99320.0068 |
obore@obore.com

Desenvolvimento

KBR Tec - Soluções Online