Sexta-feira, 28 de Janeiro de 2022 Pesquisa no site
 
A OBORÉ
  Abertura
  Histórico
  Missão
  Frentes de Trabalho
  Parceiros
  Prêmios
  Fale Conosco
  Galeria de Fotos
Núcleo de Rádio
Núcleo de Cursos
Núcleo de Gestão da Informação
Notícias
Atividades Especiais
  Prêmio Vladimir Herzog realiza cerimônia de premiação nesta quarta, 29 de outubro, no Tuca
Texto: Divulgação | Foto: Ana Luisa Gomes
  29/10/2014



Comissão Organizadora reunida na Câmara Municipal de São Paulo para escolha dos vencedores

Na terça-feira, 30 de setembro, a Comissão Organizadora do Prêmio Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos esteve reunida na Câmara Municipal de São Paulo, em sessão pública e transmissão ao vivo, para a escolha dos vencedores da 36ª edição.

Considerado um dos mais significativos do país, o Prêmio Vladimir Herzog reconhece, ano a ano, trabalhos que valorizam a Democracia, a Cidadania e os Direitos Humanos em oito categorias: Artes (ilustrações, charges, cartuns, caricaturas e quadrinhos), Fotografia, Documentários de TV, Reportagem de TV, Rádio, Jornal, Revista e Internet.

Foram 503 trabalhos inscritos, superando os 443 do ano anterior. A primeira etapa de julgamento contou com a participação de 24 jurados, representantes de quase todos os estados do país. Já na segunda fase, a comissão julgadora foi composta por 12 dirigentes das entidades organizadoras, que avaliou os trabalhos que obtiveram as três maiores notas em cada categoria para, enfim, eleger os ganhadores.

A cerimônia de premiação acontecerá no dia 29 de outubro, às 20h, no TUCA, em São Paulo, e será precedida da Roda de Conversa com os profissionais premiados na manhã do próprio dia 29, no Tucarena.

O 36º Prêmio Jornalístico Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos é promovido e organizado por doze instituições: Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo – ABRAJI; Centro de Informação das Nações Unidas no Brasil – UNIC Rio; Comissão Justiça e Paz da Arquidiocese de São Paulo; Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo – ECA/USP; Federação Nacional dos Jornalistas – FENAJ; Fórum dos Ex-Presos e Perseguidos Políticos do Estado de São Paulo; Instituto Vladimir Herzog; Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil – OAB Nacional, Ordem dos Advogados do Brasil - Secção São Paulo; Ouvidoria da Polícia do Estado de São Paulo; Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo; e Sociedade Brasileira dos Estudos Interdisciplinares da Comunicação – Intercom.
 
Confira abaixo os escolhidos como vencedores do prêmio:
 
Artes (ilustrações, charges, cartuns, caricaturas e quadrinhos)
Vencedor: Pátria Amada Brasil – Robson Vilalba (Jornal Gazeta do Povo – Curitiba)
Menção Honrosa: “Foi errado eu sei” – Laerte (Jornal Folha de S. Paulo)
 
Fotografia
Vencedor: De Herói a Vilão – Marcelo Carnaval (Jornal O Globo – Rio de Janeiro)
 
Internet
Vencedor: Dias de Intolerância – Rosanne D’Agostino (Portal G1)
Menção Honrosa: Imigrantes em São Paulo – Fabiana Maranhão (UOL)
 
Jornal
Vencedor: Sangue Político – Leonencio Nossa (Jornal O Estado de S. Paulo)
Menção Honrosa: As Confissões do Coronel Malhães – Juliana Dal Piva (Jornal O Dia – Rio de Janeiro); Mapa da Ditadura em Brasília – Ana Pompeu (Jornal Correio Braziliense - Brasília)
 
Revista
Vencedor: Jurados de Morte: O drama de mais de 2 mil autoexilados no próprio país – Edson Sardinha (Revista Congresso em Foco - Brasília)
Menção Honrosa: Envenenados – Tiago Mali (Revista Galileu)
 
Rádio
Vencedor: História de Flor – Hebert Araújo (Rádio CBN – João Pessoa)
Menção Honrosa: Brasil-Haiti: 10 Anos de Missão de Paz da ONU – Michelle Trombelli (Rádio Bandnews FM – São Paulo)
 
Documentário de TV
Vencedor: Na Lei ou Na Marra: 1964, um combate antes do golpe – Tatiane Fontes e equipe (TV ALMG – Assembléia Legislativa de MG)
Menção Honrosa: A Pele Negra – Bianca Vasconcellos e equipe (TV Brasil/EBC)
 
Reportagem de TV
Vencedor: Caso Amarildo – Monica Marques e equipe (TV Globo – Rio de Janeiro)
Menção Honrosa: Tortura na Fundação Casa – Valmir Salaro e equipe (TV Globo – São Paulo) 

Por prerrogativa da Comissão Organizadora e respaldada em Regulamento, foi concedida neste ano, em caráter extraordinário, uma premiação diferenciada à matéria “A Sentença – 35 Anos”, exibida na GloboNews, inscrita na categoria Reportagem de TV, por sua importância na recuperação histórica dos fatos que envolveram o trajeto jurídico do caso Vladimir Herzog.    Com a assinatura do jornalista Cláudio Renato e equipe, o trabalho narra a história da sentença prolatada pelo juiz Márcio José de Moraes, em 27 de outubro de 1978, na qual a União é condenada pela tortura e morte de Vlado. A reportagem recebeu um prêmio especial e único, sendo elevado à categoria “Hors Concours”.

 

SERVIÇO

36º Prêmio Jornalístico Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos

Solenidade de premiação: 29 de outubro, quarta-feira, 20h

Local: TUCA – Teatro da Universidade Católica | Rua Monte Alegre, 1024, Perdizes | São Paulo 

 
 
 
   
  » Indique essa página a um amigo
 
 
 
Avenida Paulista, 2300 | Andar Pilotis | Edifício São Luis Gonzaga | 01310-300
São Paulo | SP | Brasil | 55 11 2847.4567 | (11) 99320.0068 |
obore@obore.com

Desenvolvimento

KBR Tec - Soluções Online