Segunda-feira, 17 de Janeiro de 2022 Pesquisa no site
 
A OBORÉ
  Abertura
  Histórico
  Missão
  Frentes de Trabalho
  Parceiros
  Prêmios
  Fale Conosco
  Galeria de Fotos
Núcleo de Rádio
Núcleo de Cursos
Núcleo de Gestão da Informação
Notícias
Atividades Especiais
  Primeira Sessão Averroes do ano exibiu o longa Biutiful
Texto: Giulia Afiune
  02/03/2012

Os médicos Dalva Matsumoto e Kleber Lincoln Gomes debateram o filme do diretor mexicano Alejandro Iñarritu ao lado do jornalista Milton Bellintani

A primeira Sessão Averroes de 2012 exibiu o filme Biutiful, do diretor mexicano Alejandro Iñarritu. A obra conta a turbulenta história de Uxbal, um homem que precisa coordenar a criação dos dois filhos pequenos com o gerenciamento de sua rede de comércio ilegal e agenciamento de trabalho escravo. Além disso, ele complementa a renda da família se utilizando do dom de falar com os mortos. Uxbal passa a repensar os rumos de sua vida quando descobre que está com câncer e que tem poucos meses de vida.

Após a exibição do filme, a mesa de reflexão contou com a presença da Dra. Dalva Matsumoto, coordenadora da Assistência Domiciliária e da Hospedaria de Cuidados Paliativos do Hospital do Servidor Público Municipal e diretora clínica do Hospital Premier e do jornalista Milton Bellintani, professor de Jornalismo Cultural da PUC-SP e coordenador do Projeto Repórter do Futuro. A coordenação da mesa ficou nas mãos do Dr. Kleber Lincoln Gomes, psiquiatra e Professor de Psiquiatria da Faculdade de Medicina de Itajubá.

Os debatedores reconheceram que o filme causa um desconforto no espectador, uma vez que o protagonista não é um herói. “Ele se envolve com exploração e tráfico de seres humanos e pirataria, mas ainda assim, sentimos empatia em relação ao Uxbald. Em uma adaptação da música do Caetano, o filme nos mostra que de perto ninguém é tão mau”, analisou Bellintani. Já Gomes interpretou que o protagonista pode ser comparado a uma versão distorcida de Robin Hood. “Ele ajuda a esposa, os filhos e realmente acredita que está cuidando das comunidades africana e chinesa [respectivamente envolvidas no comércio ilegal e no trabalho escravo na trama]”, comentou o médico. Dalva Matsumoto identificou que o personagem passa por um conflito interno “Apesar de viver dentro do mau, ele tenta se redimir”. Segundo ela, na história a morte se apresenta como uma possibilidade de redenção.

Bellintani traçou um paralelo entre as várias imagens de animais que aparecem no filme e a situação dos personagens. “Estão todos vivendo em situações limite. Como animais, fazem o possível para manter-se vivos, cuidar de sua prole”, considerou o jornalista. Essa condição faria com que os valores dos personagens se flexibilizassem. Contudo, algumas situações do enredo permitem que os personagens revejam suas atitudes. Em dado momento de Biutiful, os comerciantes ilegais africanos são presos pela polícia, deixando suas famílias abandonadas e sem possibilidade de sustento. Um deles deixa a mulher Ige sozinha com o filho, correndo o risco de ser despejada da casa onde moram. “Há momentos de humanização, de lirismo, como quando a Ige passa a cuidar do Uxbald doente, mesmo depois de todo o mal que ele a causou”, observou Milton. Para ele, situações como essa indicam, no filme, que ainda existe esperança.

“ O longa não mostra o lado negro do ser humano, mas o ser humano em si. E isso é Biutiful”, refletiu Dalva. Kleber encontrou outro possível significado para o título do filme. “Biutiful mostra a beleza do ser humano que é assim mesmo, de uma forma meio errada”, analisou.

SAIBA MAIS - Sessão Averroes

Fruto da parceria entre Cinemateca, Hospital Premier/Grupo MAIS e OBORÉ, a SESSÃO AVERROES é destinada sobretudo a profissionais e estudantes da área de medicina e saúde e tem o objetivo de refletir, examinar e debater a condição humana, a vida e sua terminalidade.

As exibições acontecem sempre às 19h da última segunda-feira de cada mês. Elas são precedidas de visita monitorada (17h) por toda a Cinemateca, incluindo a área técnica de restauro, e seguidas de mesa de reflexão com convidados das mais diversas áreas do conhecimento.

A SESSÃO AVERROES conta com o apoio da Faculdade de Medicina de Itajubá, da Academia Nacional de Cuidados Paliativos e do Instituto Paliar.

Cinemateca Brasileira – Sala BNDES Largo Senador Raul Cardoso, 207 – Vila Mariana (Próximo à estação do Metrô Vila Mariana e ao Instituto Biológico)

Mais informações: http://www.cinemateca.gov.br/; www.grupomaissaude.com.br
 
 
 
   
  » Indique essa página a um amigo
 
 
 
Avenida Paulista, 2300 | Andar Pilotis | Edifício São Luis Gonzaga | 01310-300
São Paulo | SP | Brasil | 55 11 2847.4567 | (11) 99320.0068 |
obore@obore.com

Desenvolvimento

KBR Tec - Soluções Online